2022
2021

SEGMENTO

TURISMO


NPS MÉDIO DO SEGMENTO

56

+11 pontos comparado
ao ano anterior.


MARCAS AVALIADAS

10

SEGMENTO

TURISMO


NPS MÉDIO DO SEGMENTO

45


MARCAS AVALIADAS

10

Destaques do segmento

AirBnb
NPS
67
Booking
NPS
64
Hoteis.com
NPS
61

Não é preciso dizer que o setor de turismo está entre os mais afetados pela pandemia. Nos momentos mais graves da crise sanitária, o setor parou quase que completamente com o isolamento social, a paralisação dos voos e o fechamento de fronteiras.


Vale lembrar também que o turismo impacta direta e indiretamente diversos outros setores, como transporte, lazer, cultura, alimentação e muitos outros.


Nesta categoria, incluímos serviços diretamente relacionados ao turismo, como site e aplicativos de hospedagens e de compra de passagens e também locadoras de carros, sem incluir as companhias aéreas que estão na categoria de aviação.


Assim como em 2020, o ano de 2021 não foi fácil para o segmento. Ainda assim, o avanço da vacinação em todo o mundo possibilitou o início de uma retomada.


Em uma pesquisa realizada pelo Opinion Box em parceria com a Matcher, trouxemos alguns dados otimistas. 66% dos entrevistados afirmaram que pretendem viajar mais pelo Brasil do que faziam antes da pandemia.


Além disso, quando a pesquisa foi realizada, em agosto de 2021, 78% pretendiam fazer pelo menos uma viagem nos 12 meses seguintes.


Entre as marcas avaliadas, AirBnb, Booking e Hoteis.com foram as que mais se destacaram no quesito experiência. São marcas predominantemente digitais, que apostam em dados e métricas para melhorar a experiência do cliente.



Principais motivos da nota:

Detratores

Preço / Relação custo-benefício

15%

Promoção

11%

Qualidade do serviço

7%

Promotores

Preço

20%

Promoção

14%

Qualidade do serviço

13%

ND*
ND*
ND*
*Os destaques do segmento são revelados apenas quando a média de avaliações atinge um mínimo de 200 avaliações por marca.

Não é preciso dizer que o setor de turismo está entre os mais afetados pela pandemia. Vale lembrar também que o turismo impacta direta e indiretamente diversos outros setores, como transporte, lazer, cultura e muitos outros.


Nesta categoria, incluímos serviços diretamente relacionados ao turismo, como site e aplicativos de hospedagens e de compra de passagens e também locadoras de carros, sem incluir as companhias aéreas que estão na categoria de aviação.


Estima-se que a pandemia causou o fechamento de cerca de 50 mil empresas ligadas ao turismo em todo o Brasil. Um estudo da FGV aponta que o prejuízo será de cerca de R$ 160 bilhões em 2020 e 2021, além de causar o fechamento de mais de um milhão de postos de trabalho.


A saída para esta situação crítica, segundo os especialistas, é investir no turismo interno. Se as pessoas estão deixando de viajar para o exterior ou para destinos mais longe no Brasil, elas estão planejando viajar mais pelo seu estado ou para destinos próximos de sua cidade de residência.


Uma pesquisa do Opinion Box mostrou que 35% dos viajantes pretendem viajar de carro em 2021 e 48% estão dispostos a alugar um quarto ou apartamento por serviços de aplicativo ainda este ano.


A retomada será lenta e cheia de desafios. Mas as empresas que conseguirem apostar no uso de tecnologias para aumentar a divulgação dos seus produtos e serviços, focar em entregar uma boa experiência para seus clientes e oferecer conforto, segurança e praticidade, podem ter uma boa chance de se destacar.


Monitore o NPS da sua marca e faça diversos
tipos de pesquisa