2022
2021

SEGMENTO

ELETRODOMÉSTICOS


NPS MÉDIO DO SEGMENTO

62

+16 pontos comparado
ao ano anterior.


MARCAS AVALIADAS

11

SEGMENTO

ELETRODOMÉSTICOS


NPS MÉDIO DO SEGMENTO

46


MARCAS AVALIADAS

10

Destaques do segmento

Brastemp
NPS
76
Arno
NPS
74
Electrolux
NPS
73

O mercado de eletrodomésticos vem investindo muito em inovação nos últimos tempos. Geladeiras inteligentes que compreendem o comportamento do consumidor, aparelhos de ar-condicionado sem vento e fogões por indução e com timer são algumas das mais recentes opções presentes no mercado.


O desafio da indústria é oferecer inovação em produtos sustentáveis, que não aumentem muito o consumo de energia, mas que também sejam duráveis, e com preços acessíveis para o consumidor final.


E o consumidor está atento a esses desafios: inovação e modernidade estão entre os três principais motivos de nota dos promotores. Quando falamos de experiência do consumidor com a marca, a Brastemp lidera pelo segundo ano o ranking do segmento, seguida por Arno e Electrolux.


A Whirlpool, empresa detentora da Brastemp e maior fabricante de eletrodomésticos do mundo, teve uma queda de 40% no lucro líquido no último trimestre de 2021, registrando 298 milhões de dólares no período. A empresa afirma que esta queda estava prevista e foi impulsionada pela alta da inflação. Mas a empresa destaca alguns desempenhos recordes que teve no ano e afirma que as projeções para 2022 são otimistas.


De fato, por possuir um ticket médio alto e um custo de produção elevado, o setor é fortemente impactado pela inflação. Não é à toa que preço e relação custo benefício é um motivo apresentado tanto por promotores quanto detratores, assim como a qualidade do produto.


Principais motivos da nota:

Detratores

Qualidade do Produto

31%

Preço / Relação custo-benefício

19%

Promoção

9%

Promotores

Qualidade do Produto

52%

Preço / Relação custo-benefício

14%

Inovação / Modernidade

7%

Brastemp
NPS
59
Electrolux
e Consul

Já parou para pensar como seria o mundo sem geladeira? Se não pudéssemos armazenar alimentos resfriados em nossa casa, nossa nutrição seria completamente diferente, além de que teríamos que comprar e cozinhar alimentos todos os dias.


Os supermercados, inclusive, não existiriam como são atualmente e cada país teria que produzir todos os seus alimentos, sem ter como transportá-los de um país para outro.


É triste pensar que as geladeiras e muitos outros eletrodomésticos ainda não estão em todos os lares brasileiros, mas já são bem mais acessíveis do que eram no início do século XX, quando eram considerados artigos de luxo.


A Brastemp ficou em primeiro lugar no ranking de NPS do setor, com 59, enquanto a Electrolux e a Consul empataram em segundo lugar com 56. Vale lembrar que tanto a Brastemp quanto a Consul são marcas da Whirlpool, maior fabricante de eletrodomésticos do mundo.


O segmento de eletrodomésticos foi impactado pela pandemia. O setor fechou o ano de 2020 com uma queda de 2% nas vendas em comparação com o ano anterior, de acordo com a Eletros, associação do setor.


Ainda assim, o resultado foi considerado positivo dada a dimensão da pandemia. Como as pessoas passaram a ficar mais tempo dentro de casa, fazendo todas as refeições em casa e cuidando da própria limpeza, muitos aproveitaram o momento para trocar eletrodomésticos velhos ou investir em novos equipamentos para ajudar nas tarefas do lar.


Isso impediu que o tombo fosse ainda maior. Para 2021, no entanto, o cenário é de incertezas devido ao cenário macroeconômico.


Monitore o NPS da sua marca e faça diversos
tipos de pesquisa