2022

SEGMENTO

JOGOS E BRINQUEDOS


NPS MÉDIO DO SEGMENTO

59

Este segmento é novo ou passou por mudanças significativas, por isso não há comparação com o ano anterior.


MARCAS AVALIADAS

6

Destaques do segmento

PlayStation
NPS
73
Lego
NPS
66
Nintendo
NPS
63

As dificuldades para importar matérias-primas impactou diferentes setores da economia. No caso do mercado de jogos e brinquedos, acabou se tornando uma oportunidade para impulsionar o mercado nacional.


Em 2021, as importações da categoria tiveram uma queda de cerca de 49% em comparação com o período pré-pandemia, segundo a Associação dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq). Com isso, cerca de três quartos de tudo que é vendido no país está sendo atendido pelas fábricas nacionais.


Ainda assim, quando o assunto é experiência, as três marcas que se destacam no ranking são fabricadas fora do país. No topo do nosso ranking de experiência está o PlayStation que deixou de ser fabricado no Brasil em 2021, quando a Sony fechou sua fábrica em Manaus depois de quase 50 anos de atuação.


O produto sofreu uma alta de preços durante a pandemia, impulsionado principalmente pela escassez de chips. Já a Lego fechou suas fábricas há mais tempo, em 1998, e a Nintendo, que encerrou não só as fábricas mas toda a operação no Brasil, voltou a comercializar seus consoles por aqui em 2020.


Em comum, as três empresas destacam-se no quesito experiência por uma relação próxima com o consumidor e estratégias para fidelizar e encantar seus clientes. A Lego, por exemplo, precisou reinventar-se, baixar o custo das peças e criar eventos e experiências que encantam não só crianças, mas também adultos e colecionadores.



Principais motivos da nota:

Detratores

Preço / Relação custo-benefício

33%

Qualidade do produto

12%

Variedade de opções

9%

Promotores

Qualidade do produto

35%

Variedade de opções

18%

Inovação / Modernidade

12%